Spider Diário-de-uma-garota-depressiva

minha vida

Por toda a minha vida eu sofri por amar pessoas que nem sabiam que eu existia,sempre que ninguem estava por perto eu me cortava com giletes,facas,apontadores e outras coisas que ajudavam a machucar.           Mais com o tempo comecei a perceber que não minha vida não tinha mais sentido,meus pais me odiavam,ninguem me amava,não tinha amigos verdadeiros…Comecei a perceber que minha unica saida era o suicidio e que as pessoas não ligariam de viver sem mim…  :’)


Há 5 meses on 6 Abril 2014 ~ Reblog 13 notas

(Fonte: novinhamaliciosa)


Há 5 meses on 6 Abril 2014 ~ Reblog 24.789 notas

(Fonte: novinhamaliciosa)


Há 5 meses on 6 Abril 2014 ~ Reblog 437 notas

(via fuckingprettycats)


Há 5 meses on 6 Abril 2014 ~ Reblog 7.775 notas

(Fonte: blackisthenewgod)


Há 5 meses on 6 Abril 2014 ~ Reblog 141 notas

(Fonte: aaron-dark)


Há 5 meses on 6 Abril 2014 ~ Reblog 195 notas

lipstick-lesbian:

♀♡♀

lipstick-lesbian:

♀♡♀

(Fonte: bloglaweczkaworld, via adeus-contos-de-fadas)


Há 5 meses on 6 Abril 2014 ~ Reblog 564 notas

O problema é que eu me apego a pessoas, que não se apegam a mim (...)
Queria que vooc soubesse o seguinte o tempo está passando (...)





Eu sempre fui um “tanto faz” na vida de muitos. Pensando bem, eu nunca fui um “nada” na vida de ninguém. Nunca fui o motivo do sorriso, nunca fui amigo de verdade, nunca ninguém me contou segredos ou outras coisas tolas. Eu só servia de “tapa buracos”. Só me chamavam quando precisavam. Mas eu comecei a fazer diferente. Assim como eu nunca fui nada na vida de ninguém, vou tentar fazer essas pessoas serem “nada” na minha vida também. Vai ser muito melhor. Não vou precisar de ninguém pra sorrir, não vou precisar de ninguém pra ter amigos - afinal, tenho meu cachorro - e posso muito bem guardar meu segredos para mim. Talvez assim, eles provem o veneno, ou melhor, sintam-se como eu me sentia.







Adaptado por marijuanandvodka; base por amar-gura, não copie, seja original.
Fala sem pensar e machuca sem perceber (...)
Não se preocupe tanto comigo, nem vale a pena (...)
I-M-P-E-R-F-E-I-T-A